Terapia de indução e de manutenção de Ustekinumabe em doença de Crohn refratária

Em pacientes com doença de Crohn, a eficácia de ustekinumabe, um anticorpo monoclonal contra interleucina-12 e interleucina-23, é desconhecida. Publicado no New England Journal of Medicine, o objetivo deste estudo foi avaliar o ustekinumabe em adultos com doença de Crohn, moderada a severa, resistente ao tratamento com anti-TNF (fator de necrose tumoral). Durante a indução, 526 pacientes foram alocados aleatoriamente para receber ustekinumabe intravenoso (na dose de 1, 3 ou 6mg por kilograma de massa corporal) ou placebo ao início do estudo. Durante a fase de manutenção, 145 pacientes que obtiveram resposta a ustekinumabe em 6 semanas foram submetidos a uma segunda randomização para receber injeções subcutâneas de ustekinumabe (90mg) ou placebo nas semanas 8 e 16. O desfecho primário foi a resposta clínica em 6 semanas.

A proporção de pacientes que atingiram o desfecho primário foi de 36,6%, 34,1% e 39,7% para 1, 3 e 6mg de ustekinumabe por kilograma, respectivamente, quando comparada com 23,5% para o placebo (P=0,005 para a comparação com o grupo de 6mg). A taxa de remissão clínica com a dose de 6mg não diferiu significativamente da taxa com placebo em 6 semanas. A terapia de manutenção com ustekinumabe, quando comparada com placebo, resultou em um aumento significante das taxas de remissão clínica (41,7% contra 27,4%, P=0,03) e de resposta (69,4% contra 42,5%, P<0,001) em 22 semanas. Infecções sérias ocorreram em 7 pacientes (6 recebendo ustekinumabe) durante a indução e em 11 pacientes (4 recebendo ustekinumabe) durante a manutenção. Carcinoma basocelular foi desenvolvido em 1 paciente recebendo ustekinumabe.

Os autores verificaram que pacientes com doença de Crohn moderada a severa que era resistente a antagonistas de TNF tiveram um aumento da taxa de resposta à indução com ustekinumabe, quando comparados com placebo. Pacientes com uma resposta inicial a ustekinumabe obtiveram um significante aumento das taxas de resposta e de remissão com ustekinumabe na terapia de manutenção.

N Engl J Med 2012; 367:1519-1528. Ustekinumab Induction and Maintenance Therapy in Refractory Crohn's Disease. William J. Sandborn, M.D., Christopher Gasink, M.D., Long-Long Gao, Ph.D., Marion A. Blank, Ph.D., Jewel Johanns, Ph.D., Cynthia Guzzo, M.D., Bruce E. Sands, M.D., Stephen B. Hanauer, M.D., Stephan Targan, M.D., Paul Rutgeerts, M.D., Ph.D., Subrata Ghosh, M.D., Willem J.S. de Villiers, M.D., Ph.D., Remo Panaccione, M.D., Gordon Greenberg, M.D., Stefan Schreiber, M.D., Simon Lichtiger, M.D., and Brian G. Feagan, M.D. for the CERTIFI Study Group.